Equipa 2019- Qual Albatroz

Um viçoso Março

José Novas Deixe um comentário

A Qual Albatroz cresceu! É oficial! Agora somos quatro: a Rita Luiz juntou-se à equipa! É que já estava a ficar difícil darmos conta do recado e queríamos continuar a aceitar novos desafios. Só que, para os aceitar, precisávamos de ajuda. De uma pessoa com genica, bem-disposta, que percebesse de arte e de educação pela arte, que tivesse óculos bordeaux, que já tivesse trabalhado em serviços educativos de museus ou fundações, que guiasse um Fiat Punto e, acima de tudo, que tivesse aquele espírito da Qual Albatroz: gostar de fazer, de experimentar coisas novas e de partilhar, errar, aprender… e dizer uma parvoíce de quando em vez, só porque sim.

Caros seguidores, deixem-nos apresentar a Rita Luiz, o quarto elemento da Qual Albatroz:

Rita Luis - Equipa - Quem Somos

«Vim ao mundo numa casa cheia de ideias, e com os meus pais cedo aprendi a olhar criativamente para as coisas e para as pessoas. Nem todos apreciavam esta minha faculdade, mas depois li, ou leram-me, o Principezinho, e compreendi que não estava sozinha. Uns anos mais tarde, meti-me em Pintura na Faculdade de Belas-Artes de Lisboa e saí de lá licenciada.

Depois, em 2014, vivi dois meses na ilha do Príncipe, onde descobri que um olhar criativo pode fazer muito quando se quer ensinar os outros. Voltei às Belas-Artes, para fazer um mestrado sobre educação pela arte, e espero concluí-lo este ano.

Sou uma apaixonada por pintura, mas descobri que o que me dá mais gozo é servir de mensageiro entre o criador e o público. Gosto de criar visões, de insuflar palavras e vida nos objectos que me fascinam, para que outros também possam ser tocados pela beleza das coisas.

Gosto de fazer, de partilhar e, pelo caminho, de ir aprendendo com os que se vão cruzando comigo. Não encontraria melhor casa do que a Qual Albatroz.»

Entretanto, os outros projectos continuam, e em breve esperamos ter mais novidades para vos contar. Para já, podemos anunciar-vos que há uma pequena exposição do Marc, em parceria com a Margarida Botelho, no Museu do Carmo, onde durante este mês estarão patentes alguns dos desenhos do futuro livro Galanthus.

E a vida na Oficina do Erro e na Pólvora continuam a todo o vapor. E, por falar em vapor, em Março temos agendadas várias sessões da Locomotiva, adaptadas ao contexto da Fábrica da Pólvora. Por isso, aos que nos andam sempre a pedir histórias para os mais novos, recomendamos que dêem uma espreitadela na nossa programação. Está toda aqui em baixo, como de costume.

Um viçoso Março!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *