Filipa Fortunato

Marc Parchow Autores Deixe um comentário

Filipa Fortunato nasceu em Outubro de 1974 e é diabética desde os sete anos. Ao longo do curso de Arquitectura, aprendeu a criar projectos de vida, sendo a sua família aquele que lhe valeu quatro prémios de sonho. «Era uma Vez»… Em Outubro de 2009, Filipa lançou o projecto de aulas de comunicação em escolas, para desenvolver ferramentas de comunicação, com o objectivo de trabalhar a segurança e a auto-estima das crianças.
A partir de histórias, explora a criatividade e a imaginação de cada uma, transformando sonhos em realidade. «Era uma Vez» foi premiado duas vezes no concurso Pequeno Grande C, promovido pela Fundação Calouste Gulbenkian.
Estava a sonhar quando, de repente, PLIM!, nasceu Mia… e mais um sonho se concretiza.

Pedro Ferrão

Marc Parchow Autores 1 Comentário

Nasceu numa madrugada de Verão entre um grito mudo e uma contracção. Foi crescendo mais à volta do que para cima. Teve alguma dificuldade em saber o que queria ser quando fosse grande, porque teimava em lá chegar. Quando chegou, escolheu ensinar. Ensina palavras, principalmente em inglês, e escreve outras em português, porque gosta muito de livros e de ler. É apaixonado pelas duas rodas (com e sem motor) e é frequente encontrá-lo na montanha. Em 2013 publicou o seu primeiro livro, Noel e o Espírito de Natal, e desde então nunca mais parou de dar corda aos dedos.

Conceição Candeias

José Autores

Vem das Letras, com formação académica em Línguas e Literaturas Modernas, pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

Começou a ser revisora sem querer, em 1993, mas depressa descobriu que antes de o ser já o era. Para não contrariar o destino, dedicou-se com afinco à revisão e à edição de texto, vindo a descobrir na profissão um meio eficaz de conciliar o silêncio, o saber e a mudança, e uma maneira discreta e instrutiva de usar o erro como um catalisador benigno do conhecimento e do desenvolvimento pessoal.

Marc Parchow

José Autores 2 Comentários

Marc nasceu em Paris no Verão quente de 1976, onde foi sujeito a uma elevada concentração de criatividade, que mais tarde o viria a prejudicar na escolha de emprego, tornando-o indiferente a qualquer carreira lucrativa. Já em Portugal, estudou design na faculdade, e desde então sobrevive a desenhar.

Carlos Canhoto

Carlos Canhoto

José Autores

Sou alentejano, de Pavia, onde nasci a 26 de maio de 1961. A minha mãe trabalhava na escola primária e o meu pai era ferroviário. Passei as tardes da meninice com a minha avó Felicidade. Brinquei à batalha naval na poça do “Curral Concelho”, com barcos de piteira…

Paulo Galindro

José Autores

Paulo Galindro nasceu às 18 horas desse magnífico dia que foi o 11 de julho de 1970. Tudo começou quatro anos depois, num bailado de menino-pintor em cima de um lençol de papel, ao som das máquinas de impressão da gráfica onde o seu pai António trabalhava.